Blog do Digão


Não sou apaixonado por Jesus
11/12/2009, 4:08 am
Filed under: igreja

Lembro-me quando eu era adolescente. Na verdade, era um tempo horrível. Para começar, minha cara parecia um chokito, de tanta espinha. Era daqueles caras do fundão, meio sem popularidade. E, para piorar, me apaixonava muito fácil. Coisa de duas, três vezes por mês. Mas o pior é que sempre levei fora!

Sempre que levava um fora, ficava desiludido, triste pra caramba. Depois, olhava para o meu ex-objeto de amor (platônico, no caso) com outros olhos. Primeiro de raiva, depois de pena, por ter perdido alguém como eu (sério!). De qualquer forma, eram paixões de adolescente, mesmo, nada que durasse. Tanto é que nem me lembro mais das moças.

Paixão é isso mesmo. Característica de um tempo de amadurecimento de nossas vidas. E deve permanecer naquele tempo.

A Bíblia nos estimula a sempre buscarmos o amadurecimento. Quando o Senhor diz Sede vós, pois, perfeitos, como é perfeito o vosso Pai celestial (Mt 5.48), a palavra perfeito, no grego, é teleiós, que significa completo, integral, amadurecido, maduro. Se a Bíblia nos diz para irmos numa direção, não entendo porque grande parte da igreja evangélica brasileira insiste em ir à direção oposta. É uma paixonite aguda que acomete nosso povo. Todo mundo está apaixonado. Tem aqueles que são adoradores apaixonados, derretidos, adoecidos, amortecidos, babões de amor por Deus. Não é à toa que há pesquisadores que consideram o amor e a loucura parentes próximos.

Sinceramente, acho ridículo homens barbudos gritando fininho e pulando feito alucinados gritando “te amo meu Noivo!”. Parece coisa de Parada Gay, não de igreja cristã. Realmente a Bíblia compara a Igreja com a Noiva. Mas daí querer sair saltitando de véu e grinalda é loucura e bichice demais para minha pobre cabeça!

O que a Bíblia nos diz é que devemos amar a Deus acima de todas as coisas (Mt 22.37). Amor é bem diferente de paixão. Um casamento estabelecido na paixão sexual, por exemplo, dura pouquíssimo tempo, porque só o sexo não segura a barra de um convívio duradouro. Paixão é coisa passageira, de momento. Coisa de criança, de adolescente. Seguimos buscando a estatura do homem feito, adulto (Ef 4.13). Então, vamos deixar de modismos infantis (1Co 13.11) e realmente amar ao Senhor, largando essa nossa capa de frieza e distanciamento dEle. Mesmo porque não adianta e pega muito mal.

Ame ao Senhor. Não seja apenas apaixonado por Ele.

Anúncios

5 comentários so far
Deixe um comentário

huahauhauhauhua…MTO BOM,DIGÃO!!

Comentar por Cristina Mendes

Boa noite, rev. Digão.
Tua sensatez me espanta!
A infantilização espiritual me parece ser a atual estratégia do “capiroto” para zombar da igreja.
Graças a Deus, sua IGREJA não está sujeita a este reatardo mental. Cresçamos e prossigamos em conhecer ao Senhor!

Comentar por Gelza Araújo

Não foi à toa que Jesus perguntou a Pedro: Tu me amas?
Por que será que ele não perguntou: Simão, tu és apaixonado por mim?
A minha resposta como a de Pedro: Senhor, tu sabes que eu te amo.

Comentar por Amauri Menezes

Rev Digão

Tenho visto seus textos no Genizah e agora aqui.
Me identifiquei muito com esse texto, pois havia alguma coisa nessa história de apaixonado que não me descia de jeito nenhum. E vc “matou a pau” a questão.

Estou colocando o seu blog na lista dos preferidos do meu http://clamandonodeserto.blogspot.com/

Quando der comente alguma coisa lá.

Em Cristo

Ielton Isorro

Comentar por Ielton Isorro

Amar a Cristo não é uma obrigação,mas é com
certeza salvação.
Abç fraterno.

Comentar por waleska frota catunda.




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: