Blog do Digão


Caifás e o Crucificado
15/05/2010, 6:40 pm
Filed under: igreja, Pastorado de verdade

A ressurreição de Jesus foi o evento histórico mais importante da humanidade. Rachou a história em dois períodos, aC (antes de Cristo) e dC (depois de Cristo). Mudou, para sempre, a vida daqueles que O seguiam naquele tempo. E muda, a cada dia, a vida daqueles que colocam sua fé nEle.
Mas nem todos foram tão transformados assim. Na realidade, houve pessoas que desejaram que a morte de Jesus fosse definitiva. Era gente que torcia pela sexta-feira, mas não pelo domingo. Gente que, em nome de Deus, conspirou contra Deus, matando Seu Filho. Não é incrível matar Deus em nome de uma ortodoxia que supostamente defende a Palavra de Deus? Fico imaginando como teria sido a segunda-feira pós-Páscoa de Caifás.
Caifás, sumo-sacerdote judeu, figura máxima da religiosidade judaica daquele tempo. Era o supra-sumo da socidade judaica. Uma espécie de Ratzinger semita. Como ironia, uma vez que Ratzinger foi membro da Juventude Hitlerista, Caifás, nosso nazi-semita, defendeu o sistema que ele próprio representava contra a audácia reformista de Deus.
Na segunda, Caifás provavelmente cumpriu experiente normal no templo.
Ofereceu sacrifícios, contou o valor arrecadado com a venda das bugigangas na entrada do templo e já separou seu percentual, almoçou alegremente com seu sogro Anás, sumo-sacerdote “jubilado” mas ainda com as garras afiadas. Reuniu-se com seus assessores, marcou um café da manhã do Conselho de Sacerdotes da Judéia, agendou uma visita a Pilatos prestar solidariedade e ver se arrumava alguma vaguinha no palácio para um cunhado desocupado.
Com sua defesa a um sistema religioso morto, Caifás não teve sua vida impactada pelo Crucificado. Pelo contrário, conspirou contra Ele. Será que, hoje em dia, nossas segundas-feiras são mais parecidas com as segundas de Caifás, ou nossa nova vida é realmente uma nova vida, à semelhança da dos discípulos? Enfim, Jesus é mais importante que nossa religiosidade?

Anúncios

5 comentários so far
Deixe um comentário

gostei!!

posso afanar e postar no meu blog?
se me dá licença?

Comentar por Adriana

Fique à vontade!

Comentar por revdigao

Paz seja contigo

De fato muita gente não viu na morte de Jesus um fato significativo. Naquela época crucificações eram normalmente vistas, talvez podemos fazer uma analogia com a execução de criminosos nos países que adotam a pena de morte.

Mas a morte daquele Justo não foi mais uma injustiça do homem. Foi o ato de Justiça de Deus que nos permitiu adentrar a esta Graça e hoje pregar as boas novas de arrependimento e salvação.

E se caifás vivesse em nossos dias? talvez se candidatasse a vereador, deputado ou algo do tipo e usaria um slogan do tipo:

Vote em caifás, este promete e faz….

e depois se vangloriaria na morte de jesus, e mandaria o sinédrio angariar votos dos judeus nas sinagogas.

Tempos difíceis…. Mas Deus é fiel e não tardará a sua justiça.

Seja bem vindo em meu blog e se eu puder edifica-lo de alguma forma mediante as escrituras.

nicodemos

atalaiadocastelo.blogspot.com

Comentar por Nicodemos

Direto e massa. Gostei da reflexão.

Comentar por Avelar Jr.

olá,querido. Vi seus sonhos, e penso que tratam de uma mensagem pela Reforma da Igreja. Sei de sonhos semelhantes, e mais ainda específicos com a igreja que o Senhor almeja na terra. Paz.

Comentar por Lourival




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: